Notícias

1 13/09/2019 09:30

A Bahia registrou 729 novos casos de dengue em uma semana, de acordo com dados da Secretaria Estadual da Saúde (Sesab). Entre 30 de dezembro de 2018 e 3 de setembro deste ano, foram notificados 59.975 casos prováveis da doença no estado, sendo que até 27 de agosto tinham sido 59.246 notificações.

No mesmo período de 2018, os casos prováveis no estado foram 7.778 - um aumento de 671%. Nessa quarta-feira (11), o ministro da Saúde, José Henrique Mandetta, informou que a doença está “claramente” se deslocando do Sudeste e do Centro-Oeste para o Nordeste do país e que a Bahia é a porta de entrada para os estados nordestinos.

Considerando os dados até 3 de setembro, 379 municípios realizaram notificação da dengue, e o número de mortes chegou a 71, com 29 óbitos confirmados laboratorialmente: 12 em Feira de Santana, 3 em Salvador e dois em Paulo Afonso. As cidades a seguir registraram uma morte cada: Candeias, Rafael Jambeiro, Saubara, Jacobina, Paripiranga, Presidente Dutra, Santo Antônio de Jesus, Simões Filho, Candiba, Camaçari, Mulungu do Morro e Euclides da Cunha. Do total de mortes notificadas, 24 foram descartadas e 18 continuam em investigação.

Preocupação

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse na quarta que a região que mais preocupa este ano com relação à incidência de dengue, com a chegada do período chuvoso, é o estado da Bahia como porta de entrada da doença no Nordeste.

“A movimentação dessa epidemia, que veio do Sudeste, está entrando no Nordeste. Ela interrompe por causa do ritmo das chuvas. Agora, voltam as chuvas. A nossa preocupação é que ela está claramente indo em direção ao Nordeste”, reiterou Mandetta.

Com relação às providências tomadas pelo estado, a Sesab informou que, desde o início deste ano, alertou os municípios e orientou que eles realizassem uma série de ações, como mutirões de limpeza, retirada de focos do mosquito Aedes aegypti das casas, caminhadas com a população, entrega de repelentes às gestantes e distribuição de material informativo, além de capacitação de gestores, profissionais de saúde e agentes de endemias.

Brasil

Em todo o país, o Ministério da Saúde divulgou que, de 30 de dezembro a 24 de agosto, foram registrados 1.439.471 casos de dengue. A média é de 6.074 casos por dia e representa um aumento de 599,5%, na comparação com 2018. No ano passado, o período somou 205.791 notificações.

Minas Gerais é, até o momento, o estado com o maior número de ocorrências, com um total de 471.165. Um ano antes, os municípios mineiros registravam 23.290 casos.

São Paulo (437.047) aparece em segundo lugar, sendo, ainda, a unidade federativa em que a incidência da doença mais cresceu (3.712%), no intervalo de análise. Em 2018, foram reportados 11.465 casos. Também são destaque negativo no balanço Goiás (108.079 casos), Espírito Santo (59.318) e Bahia (58.956).

Recomendações

O ministro reforçou a importância da participação da sociedade e do cidadão no combate à proliferação do mosquito transmissor e destacou que a pasta vai divulgar as ações de conscientização antes do início do verão. Já na semana que vem, será lançada a campanha publicitária de combate ao mosquito Aedes aegypti - tradicionalmente exibida em novembro, quando começa o período da seca na maior parte do país.

O ministério aconselha que, mesmo durante o período de seca, a população mantenha ações de prevenção, como verificar se existe depósito de água no quintal ou dentro de casa.

Outra recomendação é lavar semanalmente, com água e sabão, recipientes como vasilhas de água do animal de estimação e vasos de plantas. E não deixar que se formem pilhas de lixo ou entulho em locais abertos, como quintais, praças e terrenos baldios. Outro hábito que pode fazer diferença é a limpeza regular das calhas, com a devida remoção de folhas que podem se acumular durante o inverno.

Agência Brasil







Av. Governador Lomanto Júnior - Edifício União Empresarial Center, nº 23 - Centro - Amargosa/BA.
Tel.: (75) 3634-3239 | 9 9803-1023 (Whatsapp) - Vale a pena ouvir!
© 2010 - Rádio Vale FM - Todos os direitos reservados.