Notícias

1 22/09/2019 12:00

Das 17 cidades baianas com mais de 100 mil habitantes, 9 não têm sequer ciclovia e só Salvador tem ciclovia e bicicletário. Através do Acelera SAJ, as obras de Requalificação da Rua da Linha incluem uma ciclovia em Santo Antônio de Jesus, reivindicação antiga da população

Cristina Pita

Criado na França, em 1997, o Dia Mundial Sem Carro, data que é comemorada no Brasil desde o início dos anos 2000, incentivando as pessoas a, pelo menos por um dia, deixar o carro em casa e usar meios alternativos para se locomover, principalmente a bicicleta.

As "bikes" trazem benefícios ambientais, para a mobilidade urbana e para a saúde. Mas usá-las nos deslocamentos do dia a dia ainda é um desafio nas nossas cidades.

O Dia Mundial sem Carro visa estimular uma reflexão sobre o uso excessivo de automóveis e motos nas cidades.

BAHIA

A capital baiana passou a ser uma das cidades do mundo que celebram o Dia Mundial Sem Carro em 2015.

Decreto no Diário Oficial do Executivo, em 21 de agosto daquele ano, oficializou a comemoração para 22 de setembro. O objetivo é chamar a atenção da sociedade para os problemas causados pelo uso intenso de automóveis.

No Brasil, desde 2001, movimentos ambientalistas e cicloativistas colocam a prática do Dia Mundial sem Carro em atividade, não tão somente deixando o uso do automóvel, mas promovendo incentivos para que as pessoas utilizem meios alternativos de deslocamento nas cidades, principalmente com o uso da bicicleta para percorrer certas distâncias.

Com isso, além de emitir menos poluentes na atmosfera, também há a promoção da mobilidade urbana, o que proporciona uma melhoria na qualidade de vida para a população.

POUCAS CICLOVIAS

Segundo dados da Pesquisa Básica de Informações Municipais (MUNIC) 2017, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatistica - IBGE, na Bahia, por exemplo, menos de 1 em cada 10 municípios tem ciclovia.

Elas existem em apenas 34 das 417 cidades do estado, ou 8,2%. A percentagem é menor que a média nacional: 817 dos 5.570 municípios brasileiros têm ciclovias (14,7%).

SAJ

Atualmente com 103.342 habitantes (Ibge), somente agora a população de Santo Antônio de Jesus poderá contar com uma ciclovia.

O equipamento está sendo construído com as obras de requalificação da Avenida Vereador João Silva, a popular Rua da Linha, no bairro do Andaiá. A obra faz parte do Programa Acelera SAJ, executado pela atual gestão do município

Na Bahia, só sete municípios (1,7% do total) oferecem os dois equipamentos (ciclovia e bicicletário): Alcobaça, Canavieiras, Dias dÁvila, Mata de São João, Prado, São Francisco do Conde e Salvador.

Das 17 cidades baianas com mais de 100 mil habitantes, 9 não têm sequer ciclovia e só Salvador tem ciclovia e bicicletário:

Conforme o Ibge, os maiores percentuais de municípios com ciclovias foram encontrados no Rio de Janeiro (38 dos 92 municípios, ou 41,3%), Acre (9 dos 22 municípios ou 40,9%) e Santa Catarina (92 dos 295 municípios, ou 31,2%).

Se o número de cidades com ciclovias é pequeno, as que têm também bicicletário público é ainda menor. No Brasil, 3,3% dos municípios (183) têm ciclovia e bicicletário.

*Fonte IBGE

 

 







Av. Governador Lomanto Júnior - Edifício União Empresarial Center, nº 23 - Centro - Amargosa/BA.
Tel.: (75) 3634-3239 | 9 9803-1023 (Whatsapp) - Vale a pena ouvir!
© 2010 - Rádio Vale FM - Todos os direitos reservados.