Notícias

1 10/08/2019 07:40

No primeiro semestre do ano 2.401 adolescentes foram apreendidos pela polícia suspeitos de envolvimento com algum tipo de crime. O dado faz parte do balanço de ocorrências dos primeiros seis meses do ano divulgado nesta sexta-feira (9), pela Secretaria de Segurança Pública (SSP).

Na terça-feira (6) dois adolescentes foram apreendidos suspeitos de envolvimento na morte de um morador de rua. A vítima foi assassinada a facadas em um posto de combustíveis na rua Djalma Dutra, no bairro das Sete Portas, depois de ser espancada com chutes e socos por um grupo de homens.

Para o titular da SSP, Maurício Barbosa, o número é preocupante e o principal motivo desses jovens entrarem para o mundo do crime são as drogas. Ele contou que é comum os policiais apreenderem até crianças envolvidas com a criminalidade.

“É um número significativo e que também tem se tornado uma tendência no Brasil, com a idade cada vez mais precoce de crianças e adolescentes no mundo do crime. A gente tem pego crianças com 10 anos com pistola na mão, no tráfico de drogas. Isso tem que ser complementado com ações preventivas e sociais”, disse.

Para o secretário, é preciso pensar a segurança pública para além do policiamento. Ele acredita que a educação é chave para resolver o problema. “O que contribui para a redução efetiva da violência e da entrada de crianças e adolescentes no crime são as ações sociais, principalmente, de engajamento na área de educação. É muito importante evitar a evasão escolar, e dar oportunidade para que esses jovens tenham um futuro diferente do tráfico de drogas”, afirmou.

Alguns dos adolescentes apreendidos estavam envolvidos em crimes de assassinato. Este ano, de janeiro a junho, foram registrados 2.586 casos de homicídio, latrocínio e lesão dolosa seguida de morte na Bahia. O número é 16% menor que as 3.079 ocorrências contabilizadas nos primeiros seis meses de 2018, mas ainda preocupa.

O comandante geral da Polícia Militar, Anselmo Brandão, também defende que a educação é a melhor forma de prevenir que os adolescentes entrem para a criminalidade. Ele destacou algumas ações adotadas pela polícia.

“Nós temos um trabalho de prevenção às drogas nas escolas, o Proeja. Somente esse ano vão ser 100 mil estudantes atendidos em todo o estado, sendo 25 mil apenas na capital. A prevenção primária é o que mais nos preocupa e a polícia tem feito isso com a Ronda Escolas e com ações nas Bases de Segurança”, disse.

No primeiro semestre de 2019 foram apreendidas 4,4 toneladas de maconha, 306 kg de cocaína, e 59 kg de craque. Brandão acredita que o uso de entorpecentes é fator crucial para empurrar os adolescentes para a ilegalidade.

“Temos que conscientizar as pessoas que o que está levando o jovem a entrar no mundo do crime, infelizmente, é a dependência química. Eles estão se drogando muito, e isso é uma questão a se pensar e se discutir porque envolve outros fatores, com a família e o próprio estado em dar oportunidade e ocupação para esse jovem, fazendo um trabalho transversal conosco”, afirmou.

De janeiro a junho, os policiais apreenderam também 2.500 armas, oito fuzis, e realizou 9.247 prisões em flagrante. Foram cumpridos 1.722 mandados de prisão, além dos 2.401 adolescentes apreendidos. No total, 8,7 milhões de pessoas foram abordadas pela polícia na Bahia e outras 3,3 milhões de abordagens foram feitas em veículos.

Correio







Av. Governador Lomanto Júnior - Edifício União Empresarial Center, nº 23 - Centro - Amargosa/BA.
Tel.: (75) 3634-3239 | 9 9803-1023 (Whatsapp) - Vale a pena ouvir!
© 2010 - Rádio Vale FM - Todos os direitos reservados.