últimas notícias

Notícias

1 15/05/2019 15:40

Durante a sessão solene em homenagem aos 131 anos da assinatura da Lei Áurea, na manhã desta terça-feira (14/05/2019), o deputado Luiz Philippe de Orleans e Bragança (PSL-SP), conhecido como “príncipe” por ser membro da Casa Real brasileira, afirmou que a escravidão é um “aspecto do ser humano”. A oposição e integrantes do movimento negro protestaram contra a declaração, considerada racista.

A homenagem à lei, que finalizou a abolição da escravatura no dia 13 de maio de 1888, foi requerida pelo próprio parlamentar junto aos correligionários Eduardo Bolsonaro e Delegado Waldir. Logo no início de seu discurso, Luiz Philippe gerou reação no plenário da Câmara. “Eu percebi que a escravidão, ela é tão antiga quanto a humanidade. É quase que um aspecto da natureza humana”, disse.

Mesmo com manifestações contrários, o deputado continuou a fala, tentando justificar o raciocínio. “Nos primeiros registros da história, existia a escravidão. Escravidão de atenienses contra espartanos, escravidão entre povos asiáticos, escravidão das tribos indígenas, umas com as outras, independente de raça, mas entre si. Faz parte do aspecto do ser humano”, completou.

No decorrer do discurso, integrantes no movimento negro se dirigiram ao centro do plenário, alternando gritos de protesto, como “vidas negras importam” e “parem de nos matar”, por alguns minutos. Com o desentendimento, a sessão chegou a ser suspensa momentaneamente.

Ao fazer uso da palavra, a deputada Benedita da Silva (PT-RJ) falou sobre a situação. A parlamentar negra enfatizou que o racismo está presente no Brasil e pediu respeito. “Eu sou uma representante do movimento negro, mas sobretudo da maioria da população brasileira, que é negra. E que não está representada nesta casa”, declarou.

Metrópoles







Av. Governador Lomanto Júnior - Edifício União Empresarial Center, nº 23 - Centro - Amargosa/BA.
Tel.: (75) 3634-3239 | 9 9803-1023 (Whatsapp) - Vale a pena ouvir!
© 2010 - Rádio Vale FM - Todos os direitos reservados.